segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Queimadas

Várias partes do Centro-Oeste do Brasil estão sem chuva há quase três meses e a vegetação se encontra muito seca. Os focos de incêndio se proliferam, a fumaça se espalha, aeroportos são fechados devido à baixa visibilidade e a população sofre com problemas respiratórios

Nos próximos dias, ar muito quente deve tomar conta do Centro-Oeste com ar ainda muito seco, o que deve tornar o risco de incêndios extremo. Máximas entre 35ºC 40ºC com umidade significativamente baixa podem ser esperados no Mato Grosso do Sul e no Mato Grosso, fazendo com que focos de fogo sejam iniciados com enorme facilidade, Insiste-se que o cenário se desenha como crítico para incêndios no Norte e Centro-Oeste.

Esta massa de ar muito quente chegará às latitudes médias e deve trazer expressiva alta da temperatura no Centro-Norte da Argentina, Uruguai e Sul do Brasil, sobretudo a partir deste fim de semana. No domingo e na segunda-feira, a MetSul não descarta máximas de 31ºC a 33ºC na Grande Porto Alegre e no interior gaúcho. Com as correntes de vento de Norte, quantidade ainda maior de fumaça pode alcançar o Rio Grande do Sul.

Nenhum comentário: