quinta-feira, 31 de julho de 2008

Porque consumir orgânicos - parte 3

Além de ser a melhor opção para pessoas que querem uma vida mais saudável, o consumo de orgânicos estimulam a produção familiar rural. Para que os alimentos sejam cultivados sem o uso de pesticidas, os agricultores têm de diversificar e integrar a produção de espécies vegetais de forma a imitar um ecossistema equilibrado e misto.

Isso contribui para que a biodiversidade seja mantida, pois em um cultivo misto, nenhuma planta se sobrepõe à outra, todas tem seu espaço e seu papel na produtividade total daquela terra. Dessa forma há um maior respeito e conhecimento da natureza, ao contrário do monocultivo, onde se busca o lucro e a alta produtividade de apenas uma espécie vegetal a todo custo.

A importância da preservação da biodiversidade tem sido amplamente enfatizada frente ao aumento da produção de transgênicos, que vem ocorrendo sem o cuidado adequado. Em breve postarei aqui no blog a entrevista da engenheira agrônoma Ângela Cordeiro, feita para a equipe da Sala Verde sobre biodiversidade.


Notícias:

Ong Sea Shepherd lança Operação Musashi em defesa das baleias na Antártica
Fiscalização de agrotóxicos é suspensa pela Justiça


Eventos:

No dia 8 de agosto, das 8h às 12h, tem a aula inaugural da Pós-Graduação em Ecologia. No Auditório do Centro de Convivência.

Dia 13 de agosto começa a I Mostra de Cinema Ambiental “FICA na UFSC”. Os filmes serão exibidos nos auditórios do CCE (Centro de Comunicação e Expressão) e do CED (Centro de Ciências da Educação), na UFSC e a entrada é gratuita.
Mais informações com os organizadores: Leandro Belinaso Guimarães (8833-3447) e Wladimir Garcia, Grupo TECENDO/UFSC - Grupo de Estudos em Educação Ambiental e Estudos Culturais, LINHA “ECO” – PPGE/UFSC (Programa de Pós-Graduação em Educação)

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Porque consumir alimentos orgânicos? - Parte 2

A Ecofeira reúne feirantes toda quarta na Praça da Cidadania, em frente à Reitoria da UFSC das 7 às 15 horas. Entre os feirantes há produtores de alimentos orgânicos, que vêm do município de São Bonifácio, SC, e da Associação Ecomel. Nesse segundo post sobre alimentos orgânicos, vamos esclarecer mais dúvidas levantadas por pessoas que freqüentam a Ecofeira.

Alimento hidropônico é orgânico?
Não. A hidroponia é uma técnica de cultivo diferente da orgânica. Leia mais.

Os pães, bolos e biscoitos da Ecofeira são orgânicos?
Nem todos. Para um alimento ser cem por cento orgânico ele deve ter sido feito só com produtos orgânicos. A farinha é ainda um produto difícil de encontrar enquanto orgânico devido ao clima no Brasil ser pouco propício para o cultivo do trigo. Na dúvida, pergunte ao produtor.

Mas a Ecofeira vende carne, isso é orgânico?
O vegetarianismo não está ligado necessariamente ao consumo de alimentos orgânicos. Existe produção de animais para consumo nos moldes orgânicos, Como as galinhas caipiras que são criadas soltas e sem intervenções - como injeções de hormônios para o crescimento rápido.

Esses animais são criados de forma mais livre e sem o stress que os produtores convencionais consideram necessario. As galinhas criadas em granjas, por exemplo, botam mais ovos que o normal porque são submetidas a uma situação de stress e confinamento.

Acompanhe os próximos posts sobre alimentação orgânica e mande suas dúvidas e sugestões pelos comentários do blog ou pelo e-mail: salaverde@reitoria.ufsc.br.

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Porque consumir alimentos orgânicos? - Parte 1

A Sala Verde UFSC vem apoiando a Ecofeira da Praça da Cidadania, na UFSC, toda quarta-feira. O objetivo é difundir informações sobre os alimentos de origem agroecológica, cultivados pelos produtores de São Bonifácio, SC, e da Associação Ecomel. Muitas pessoas que compram na Ecofeira fazem perguntas sobre os alimentos vendidos. Aqui no blog vamos procurar responder essas questões aos poucos.

Os alimentos da Ecofeira são orgânicos?
Sim. Os alimentos produzidos pelos produtores de São Bonifácio e da Associação Ecomel são produzidos sem agrotóxicos, por isso são orgânicos.

Por que o alimento orgânico é melhor que os convencionais?
Porque são cultivados sem agrotóxicos, o que traz uma série de consequências benéficas tanto à produção quanto ao consumo. O alimento com agrotóxicos absorve todo o veneno que o produtor aplica para controlar as pragas, isso prejudica a saúde e polui a terra onde se cultiva e a água dos rios e nascentes próximos.

Na produção orgânica, o cultivo é artesanal, sem uso de veneno. O controle de pragas é feito com plantas estudadas para esse fim, não há poluição, pois todo o processo é feito respeitando o ciclo natural.

Nos próximos posts, novas perguntas serão respondidas. Se você tem alguma dúvida, mande para o blog da Sala Verde, através dos comentários.

OMS revela: Água contaminada mata 28 mil por ano no Brasil
Blogueiros se unem em prol da sustentabilidade

terça-feira, 15 de julho de 2008

Educomunicação: o que é?

Educação e comunicação unidas no mesmo conceito. Essa idéia foi apresentada pelo professor e jornalista da Escola de Comunicação e Artes da USP, Ismar de Oliveira, durante o Seminário Educação e Comunicação: um debate contemporâneo, em novembro de 2001.

Ismar salienta que o conceito foi estabelecido com a observação de realidades existentes desde os anos 1950. “Não surgiu, portanto, como fruto de reflexões de grandes teóricos e grandes filósofos, mas a partir de uma prática de cidadania.”

Essas práticas estão ganhando força com a possibilidade de criar rádios e TVs comunitárias e a popularização da internet em escolas, centros comunitários ou qualquer lugar que tenha por objetivo ensinar. Pela educomunicação, o aluno e o professor aprendem e ensinam participando de processos comunicativos, como fazer jornais impressos, cartazes, programas de rádio e televisão, e blogs na internet, por exemplo.


Por Juliana Frandalozo :: estudante de Jornalismo da UFSC
Com informações da Agência EducaBrasil


¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Esta é a primeira parte de um artigo aberto. A intenção é que todos os monitores da Sala Verde UFSC, a coodenadora e alguns convidados escrevam sobre educomunicação nas próximas semanas. É uma forma de mostrar o que fazemos no dia-a-dia da Sala Verde aqui no blog.


Nosso blog agora tem feed


Não sabe o que é feed? Eu também não sabia. Esse artigo explica o que é. Se você tem um blog ou site pode adicionar o nosso feed na sua página. Se você não tem nada disso, mas tem e-mail no Google, Yahoo ou acessa sites que permitem personalização, também pode inserir o nosso feed. Acesse: http://feeds.feedburner.com/BlogDaSalaVerdeUfsc
e veja no canto direito em que sites você pode encaixar o nosso feed. Qualquer dúvida, deixe um comentário. Participe desse processo conosco!!

segunda-feira, 7 de julho de 2008

Educação e Liberdade na Ecofeira

Ecofeira também é lugar de ler. O Ciclo de encontros 'Na sombra da Figueirinha: Leituras e diálogos' está aberto a qualquer participante todas as quartas das 14h às 15 h na Ecofeira, debaixo da Figueirinha.

Na próxima quarta, dia 9, as discussões serão sobre o terceiro capítulo do livro Pedagogia do Oprimido - A dialogicidade - essência da educação como prática da liberdade . [baixe o texto aqui]

No primeiro encontro, na quarta passada, a professora Doroti Martins, do Departamento de Filosofia, dirigiu as discussões sobre a introdução do livro Pedagogia da Autonomia, de Paulo Freire.

Saiba mais sobre Paulo Freire

"Ninguém educa ninguém, ninguém se educa a si mesmo, os homens se educam entre si, mediatizados pelo mundo."

Paulo Freire

Agroecologia: Inscrições abertas para cursos de assistência técnica e extensão rural

UE pressiona EUA por metas de emissões

sexta-feira, 4 de julho de 2008

III Conferência Infanto-juvenil pelo Meio Ambiente

Na última 4ª feira (02/07) começaram as atividades do Coletivo Jovem de Meio Ambiente da Grande Fpolis (CJ/SC) no processo da III Conferência, na Escola Municipal Vítor Miguel de Souza (Itacorubi).

A Sala Verde UFSC e o Coletivo construíram uma proposta metodológica para trabalhar os 4 temas deste ano: Fogo (Energia), Terra (Biodiversidade), Água (Recursos Hídricos) e Ar (Mudanças climáticas).
A idéia é que sejam desenvolvidas aulas/oficinas, juntamente com os professores, que se encaixem dentro da grade curricular da escola. Optou-se, então, por destinar as 3 primeiras aulas, uma vez p0r semana nas turmas de 5ª a 8ª (manhã e tarde), para trabalhar o adensamento conceitual dos temas. Assim, há maior participação dos alunos e o professor se sente motivado com a proposta da aula, construida coletivamente.
Os alunos, neste primeiro dia, puderam experimentar uma Mini-Conferência, desenvolvendo propostas (responsabilidades e ações) que eles enquanto jovens podem assumir em relação aos temas. Num processo participativo, eles também escolheram seu representante (delegado) e defenderam suas propostas. Fez-se a eleição da melhor proposta, um exercício de cidadania.

Nas próximas atividades, que iniciam somente depois das férias, a perpectiva é aprofundar os temas nas aulas, para que no mês de outubro, os alunos possam ter mais conteúdos na discussão dos temas na III Conferência na escola.

Mais informações sobre a Conferência no site do MEC ou do MMA, no link (Educação Ambiental: programas, projetos e ações).

quarta-feira, 2 de julho de 2008

Sala Verde mostra o caminho do lixo em Florianópolis

Se você não sabe o que acontece com o lixo que você joga fora, vá até a Ecofeira. Os monitores da Sala Verde se prepararam para responder essa que é uma das questões mais solicitadas no painel de sugestões da Ecofeira.

Em breve, você poderá ver uma reportagem especial sobre o destino do lixo feita por uma das monitoras da Sala Verde.


Projeto Minhocasa na Ecofeira

Como parte do aprendizado sobre o destino do lixo, o estudante de administração, Vitor, expôs na feira agroecológica o Projeto Minhocasa, uma alternativa caseira de compostagem de material orgânico.

O Projeto, que nasceu na Universidade de Brasília, tem dois anos e tende a se expandir devido à eficiência da composteira. O processo é feito em caixas móveis que podem ser colocadas em qualquer lugar da casa, pois ficam bem fechadas e não tem odor. As minhocas ficam na caixa onde se colocam os restos de alimentos.

Todo o líquido da compostagem escorre para a caixa que fica acoplada embaixo e pode ser utilizado como biofertilizante para plantas. E o mais incrível é que não tem mau cheiro. Se você quiser conferir, a partir de hoje a Minhocasa vai estar na Ecofeira todas as quartas. Você também pode se informar pelo site do projeto.



Notícias:

Site da EcoAgência é invadido - censurado - por hackers
Estudo revela porque comer brócolis ajuda contra o câncer